Home / Saúde / Vida saudável: mitos e verdades da dieta vegana

Vida saudável: mitos e verdades da dieta vegana



Estudos mostram que a alimentação vegetariana à base de alimentos naturais, como frutas, verduras, legumes, grãos integrais e oleaginosas, reduz a taxa de mortalidade do infarto do miocárdio em 20% nas mulheres e 31% nos homens e reduz a incidência de doenças crônicas como hipertensão, diabetes, problemas renais e vesícula biliar.

As evidências científicas também mostram que essa alternativa alimentar, quando praticada corretamente, melhora a qualidade de vida, reduz significativamente a mortalidade e promove o aumento da mortalidade. vida.

Dieters destaca outros benefícios para o corpo:

• Melhora a digestão
• Aumenta o humor e fornece mais energia
• Melhora a qualidade do sono
• Melhora a função intestinal e a saúde
• Ajuda a manter o peso
• Torna a pele, cabelos e unhas mais saudáveis ​​

Foto: Revista ABM

Vegetariana e vegana

Nas dietas vegetarianas e veganas, a dieta é basicamente composta de frutas, folhas, vegetais, cereais, legumes, nozes e sementes.

A diferença mais importante é que, além de manter uma dieta muito rigorosa, os veganos não consomem nem usam nada de origem animal: artigos de higiene, limpeza, roupas, maquiagem e até medicamentos. Mais do que uma dieta, é um estilo de vida.

O vegetariano não come carne, aves, peixes e frutos do mar, mas alguns incluem laticínios e / ou ovos na dieta.

Quem pode fazer dieta

De acordo com a American Dietetic Association (ADA), uma dieta vegetariana bem planejada é segura para todas as fases da vida, incluindo mulheres grávidas, lactantes, bebês, crianças e adolescentes, satisfazendo necessidades nutricionais e promovendo o crescimento adequado .

Como substituir a vitamina B12

A vitamina B12 é o único nutriente que falta na dieta vegan e vegetariana e deve ser consumida como um complemento.

No entanto, isso requer assistência profissional, médica e nutricionista na avaliação de exames laboratoriais e na prescrição da dose apropriada individualmente.

A vitamina B12 é essencial para a saúde e trabalha para o desenvolvimento de glóbulos vermelhos (glóbulos vermelhos). sangue), manutenção dos nervos e função cerebral. Também conhecida como cobalamina, a vitamina é quase inexistente em alimentos vegetais.

Cuidar de carboidratos

Puxar alimentos de origem animal é muito comum se o consumo de carboidratos aumentar e, portanto, deve-se procurar aconselhamento de um profissional treinado para orientar a dieta e o consumo adequado, principalmente de carboidratos refinados, como pão, macarrão e arroz branco , massas e até produtos veganos refinados à base de farinha.

Mais variações de cores, mais nutrientes e saúde

Deseja tornar sua dieta mais equilibrada, mesmo se você não seguir a dieta vegetariana ou vegana? Etapa 1: Reduzir o consumo de alimentos de origem animal. o segundo passo: aumentar os alimentos vegetais. Essas são as diretrizes do Ministério da Saúde.

Além disso, alergias alimentares em crianças e adultos, intolerância à lactose e alergias à proteína do leite ou ovo são indústrias e lojas especializadas em alimentos, suplementos e produtos que são gradualmente incorporados à dieta diária brasileira. Alimentos vegetais, suplementos de proteína e produtos veganos, como iogurte, hambúrgueres, baquetas, kibos e muitos outros produtos, já são procurados em lojas especializadas.

Foto: Revista ABM

. A proteína de origem vegetal não é "tão boa" quanto a proteína de origem animal
MYTH. A qualidade depende da fonte da proteína vegetal ou de sua combinação. As proteínas vegetais podem ser iguais ou melhores que as proteínas animais.

2. Após a remoção do leite e dos produtos lácteos, os sintomas de rinite, sinusite, enxaqueca e asma podem melhorar os sintomas
VERDADE.
Há uma correlação com o consumo de leite e derivados e aumento da formação de muco em algumas pessoas. Mas é necessário investigar.

3. Sem carne, ovos ou laticínios, a proteína vegetal não é suficiente para atender às necessidades humanas de aminoácidos
MITO.
A ingestão de aminoácidos essenciais pode ser alcançada usando apenas proteínas vegetais.

4. Existem aminoácidos na carne que não são encontrados em nenhum alimento no reino vegetal
MITO.
Todos os aminoácidos essenciais abundam no reino vegetal.

5. Cereais (arroz) e legumes (feijão) contêm todos os aminoácidos necessários. Verdade. Mas em proporções diferentes, é interessante consumir cereais e leguminosas diariamente. Não precisa estar na mesma refeição sem ser comido no mesmo dia.

6. Os vegetarianos não devem exercer atividade física
MITO.
A dieta vegetariana bem planejada permite uma atividade física fácil e exaustiva. Exemplos de atletas veganos são Serena Williams (tenista), Lewis Hamilton (Fórmula 1), Dave Scott (homem de ferro) e Edwin Moses (duas vezes campeão olímpico de 400m de cavalo).

7. Você deve fritar legumes antes de cozinhar
VERDADE.
É importante embeber os grãos oito a doze horas antes de cozinhar. Durante esse período, você deve trocar a água – isso ajuda a eliminar os fitatos (antinutrientes). Descarte a água encharcada e ferva com água limpa.

8. A proteína da planta está incompleta (sem aminoácidos)
MYTH.
Alguns alimentos podem estar baixos em um ou mais aminoácidos específicos. A combinação de alimentos de diferentes grupos fornece todos os aminoácidos em quantidades ideais.

9. Uma fonte de vitamina C deve ser tomada para facilitar a absorção do ferro à base de plantas
TRUTH.
A vitamina C (couve, brócolis, agrião, pimentão, acerola, caju, tangerina, goiaba, mamão) é o promotor mais poderoso para a absorção de ferro. É importante que seja consumido na mesma refeição.

10. Os vegetarianos ficam preguiçosos que não comem colágeno
MITO.
O colágeno consumido pela carne não se torna colágeno no organismo. Para produzir colágeno, nosso corpo deve quebrar as proteínas ingeridas e usar seus aminoácidos, reunindo o próprio colágeno, que será introduzido em áreas específicas do corpo. O colágeno é produzido a partir de aminoácidos e outros nutrientes encontrados na dieta vegetariana.

décimo primeiro A dieta vegetariana não pode ser saudável
VERDADE.
Sim, a diferença está na forma como a dieta é baseada: se são alimentos naturais (ricos em fibras, antioxidantes, fitoquímicos, aminoácidos e gorduras boas) ou produtos industrializados (ricos em açúcar, farinha, gorduras trans e corantes)

Fontes consultadas: Nutricionistas Aulivia Neves da Costa (nutrição clínica e metabólica, esportes funcionais e nutrição vegetariana) e Luane Oliveira Fagundes (nutricionista esportiva funcional e nutricionista do Mundo Verde). , em Salvador Shopping).


Source link